Dados do Mapa


Título
:
Carte du Cours du Maragnon ou de la Grande Riviere des Amazones dans sa partie navigable depuis Jaen de Bracomoros jusqu'à son embouchure et qui comprend la Province de Quito, et la Côte de la Guiane depuis le Cap de Nord jusqu'à Esséquebè
Carte du Cours du Maragnon ou de la Grande Riviere des Amazones dans sa partie navigable depuis Jaen de Bracomoros jusqu'à son embouchure et qui comprend la Province de Quito, et la Côte de la Guiane depuis le Cap de Nord jusqu'à Esséquebè
Cartobibliografia
Visualização Zoomify
[Frente]
Arquivo JPEG
[Frente]
Arquivo JPEG 2000
[Frente]
Arquivo PDF
[Frente]
Outros acervos

Plug-ins necessários
Abobe Reader

ExpressView

Ano de execução
:
Título da edição
:
Relation abrégée d'un Voyage fait dans l'intérieur de l'Amérique Méridionale: depuis la côte de la Mer du Sud, jusqu'aux côtes du Brésil & de la Guyane, en descendant la Rivière des Amazones
Editora
:
Veuve Pissot
Local de edição
:
Paris
Data de edição
:
1745
Idioma
:
Francês
Notas
:
A "Carte du Cours du Maragnon" (1745) é o primeiro mapa do curso completo do rio Amazonas feito com base em instrumentos e observações astronômicas. Seu autor, o cientista e explorador francês Charles-Marie de la Condamine (1701-1774), encontrava-se desde 1735 na América do Sul como líder da Expedição Geodésica do Equador organizada pela Real Academia das Ciências da Franca com o fim de resolver a agitada questão da "verdadeira forma" da Terra: achatada nos polos como uma mexerica segundo as predições de Newton, alongada como um limão segundo os seguidores de Descartes. Tratava-se de medir a longitude de um grau de meridiano perto da linha equatorial e de comparar o resultado com medições semelhantes já feitas na França, mais perto do polo: se o meridiano equatorial fosse maior que o boreal, Newton teria acertado; se o contrario, os cartesianos ganhariam a partida. Em 1743, oito anos depois do começo da expedição e conhecendo já os resultados favoráveis ao achatamento polar da Terra, os membros da expedição ficaram envolvidos em uma violenta disputa familiar na cidade de Cuenca, devendo por esta razão apressar seu retorno à Europa, escolhendo, no caso de La Condamine, o caminho do rio Amazonas. Este mapa, publicado em 1745 em livro titulado Relation abrégée d'un Voyage fait dans l'intérieur de l'Amérique Méridionale: depuis la côte de la Mer du Sud, jusqu'aux côtes du Brésil & de la Guyane, en descendant la Rivière des Amazones é o resultado de oito meses de travessia pelo grande rio desde as montanhas andinas até a sua desembocadura no oceano Atlântico.

O tema central deste mapa é a sua diferença em termos de acurácia com aquele elaborado quatro décadas antes pelo padre missionário jesuíta Samuel Fritz, que La Condamine tinha conseguido copiar em Quito e que acompanhou-o no seu percurso. O mapa de Fritz aparece aqui desenhado em segundo plano, com a notável caraterística de seu extremo oriental ultrapassar amplamente as margens do mapa principal. No entanto, a pesar do mapa de La Condamine ter sido considerado superior em termos de precisão tanto por seus contemporâneos como por comentadores atuais, autores como J.P. Cintra com base em ferramentas de cartografia digital tem afirmado a maior acurácia do mapa de Fritz para boa parte do curso do rio.

Por outra parte, autores como N. Safier tem ressaltado na obra de La Condamine a coexistência deste interesse pelas medições precisas com elementos correspondentes a tradição mítica do Novo Mundo como as guerreiras Amazonas e El Dorado, representado no mapa como lago Marahi.

Finalmente, a clara demarcação do rio Orinoco e da sua ligação com o rio Negro quase no centro do mapa, assim como a inscrição sobre as descobertas portuguesas nesse sentido, representa uma tomada de posição por parte de La Condamine en um dos debates cartográficos mais importantes da época: aquele relativo a comunicação entre os rios Orinoco e Amazonas, negada veementemente por autoridades contemporâneas como o padre Joseph Gumilla.
Inscrições
:
"Levée en 1743 et 1744, et assujettie aux Observations Astronomiques par M. de la Condamine, del Ac Rle des Sc [Académie Royale des Sciences]"

"Augmentée du Cours de la Riviere Noire, et d'autres détails tirés de divers Mémoires et Routiers manuscrits de Voyageurs modernes."

"Copie sur la Carte jointé à la Relation du Voyage de l'Amérique Méridionale, par M. de la Condamine"

"L'Orinoque descendant à la Mar du Nord"

"Les Portugais du Para entremonté en 1743 de la Riv des Amazones dans l'Orinoque par Rio Negro"
Dados geográficos
Escala
:
Léguas marinhas
Meridiano
:
Paris
Área geográfica
:
Copyright © 2017 . Todos os direitos reservados.
Joomla! é um Software Livre com licença GNU/GPL v2.0.